O Café do Fantasma Azul

sábado, 21 de novembro de 2015

2015 - Novembro - Prêmio Literário Dalcídio Jurandir


 
GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ

A PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO CULTURAL DO ESTADO DO PARÁ – FCP, no uso de suas atribuições legais e regimentais, considerando o procedimento licitatório na concurso, regulamentado pelo Edital nº 05, de 18 de agosto de 2015, referente ao PRÊMIO LITERÁRIO DALCÍDIO JURANDIR 2015, na seção 10, que trata da homologação e divulgação do resultado final do certame; RESOLVE:

Art. 2º. Homologar o resultado final do concurso PRÊMIO LITERÁRIO DALCÍDIO JURANDIR 2015, na forma que dispõe o item 10.1 do referido instrumento editalício, após a interposição de recursos relativos à etapa de seleção, tornando definitiva a classificação provisória dos candidatos.


Art. 3º. São considerados aprovados os candidatos abaixo relacionados, na seguinte ordem: Titulo da obra literária, nome do candidato, município do candidato e nota final.


OBRA
AUTOR
MUNICÍPIO
NOTA
A INCRÍVEL HISTÓRIA DE MARTINHA PEREIRA
CLÁUDIA CRISTINA GUELFI  FAGA
SÃO PAULO
98
DIÁLOGONUVEM
ANDREEVE A. PENA DA VEIGA
BELÉM/PA
97
OS TRÊS MACACOS PRIMORDIAIS E OUTROS CONTOS
WILSON MAX COSTA TEIXEIRA
BELÉM/PA
95
@ROMANCE
FERNANDO AUGUSTO LIMA DE QUEIROZ
BELÉM/PA
95
PABLO NO MUNDO DAS NUVENS
PAULO ROBERTO VIEIRA
SÃO MIGUEL DO GUAMÁ/PA
95
AS DIVINAS MÃOS DE ADAM
ROBERTO MUNIZ DIAS
TERESINA/PI
90
PALAVRAS ENTRE RIOS E RUAS: ENSAIOS SOBRE LITERATURA DA AMAZÔNIA
MARIA DE NAZARÉ BARRETO TRINDADE
BELÉM/PA
90
CONTRA EXÔDO (OU QUANDO DEUS ARRANCA OS DENTES)
CRISTIANO ESCOBAR CARVALHO BERNARDES
CACHOEIRA DO SUL//RS
85
POEMA PÁSSARO E OUTROS VERSOS MIGRANTES
JOSICLEI DE SOUZA SANTOS
CAPANEMA/PA
80
CONTOS E ENCONTROS IDOS
NILO CARLOS PEREIRA DE SOUZA
BELÉM/PA
80
SUBTERFÚGIOS DA REALIDADE
JOSÉ EUGÊNIO BORGES DE ALMEIDA
RIO DE JANEIRO/RJ
80
O TERRAÇO E A CAVERNA
MAURÍCIO LIMEIRA
RIO DE JANEIRO/RJ
70





Dina Maria César de Oliveira - Presidente da Fundação Cultural do Pará

FONTE:  http://www.fcp.pa.gov.br/index.php/noticias/1107-fcp-lanca-editais-de-incentivo-a-cultura-e-arte


2015 - Setembro - XXIII Concurso Literário de São João da Boa Vista

Em 26 de setembro de 2015, a Academia de Letras de São João da Boa Vista premiou os vencedores do XXIII Concurso Literário de Poesia e Prosa.

Os textos do Prêmio Fábio de Carvalho Noronha, na categoria de 40 a 59 anos foram:
  
PROSA

1º Lugar - "Alguns Segundos"

Nome Completo:  Cláudia Cristina Guelfi Faga
Pseudônimo: Sra. Jaqueline Hyde
Cidade: São Paulo – SP

2º lugar – “Bagagem”
Nome Completo: Silvana Lemes de Souza
Pseudônimo: Vana Miletto
Cidade: Sarapuí – SP

3º lugar – “Carta de Agradecimento ao novo Farmacêutico”
Nome Completo: Andréia Palmeira
Pseudônimo: Safira labelle
Cidade: São Paulo – SP

2015 - Julho - Antologia Épicos Homéricos

Selecionada para Antologia de contos que trata do 

universo da Mitologia Grega, com o conto

" Depois do escárnio".

 Entre todas as aventuras de Odisseu no seu retorno à Ítaca, escolhi aquela em que o herói, já partindo da ilha dos Ciclopes,  no seu barco com a tripulação, zomba de Polifemo. Este, furioso, atira uma montanha ao mar, quase atingindo o barco de Odisseu. Pensei na consequência desse gesto de escárnio para os navegantes daqueles mares. Tal montanha obstrui um canal que leva à uma ilha onde existe um templo em homenagem à Hera. Tal ilha, à que dei o nome de Ogamos, recebe casais para a realização de seu casamento e para a lua-de-mel. Mas, como a ilha conseguirá prosperar, se uma montanha aparece no meio do caminho? A busca da solução para esse problema é o que trata o conto "Depois do Escárnio"
Figura fotografada do "Livro da Mitologia" de Thomas Bulfinch



2014 - Novembro - LOUCOS POR VIDEOGAME NAS AVENTURAS DO FOLCLORE

Em novembro de 2014, aconteceu o lançamento do meu livro, pela Editorial 25



 "Aposto que você não conhecerá ninguém mais louco por video games do que Gabriel, Pepe, Mariana e Leilinha! Eles são tão fanáticos por jogos eletrônicos que até um grupo de extraterrestres interessou-se por pesquisar como funciona a cabeça dos quatro amigos. Os ETs lançaram um desafio em dois níveis:

Primeiro nível: fazer uma pesquisa sobre ninguém mais, ninguém menos que o Curupira! Segundo nível: obter uma prova concreta de sua existência.

A turminha terá de vencer o desafio para ganhar um video game de eterna atualização - o sonho de qualquer jogador! Agora, se perderem... terão de ceder suas cabeças para o estudo dos ETs!

Pressione "start" e  comece a aventura!"

 Foi muito gostoso escrever esta história, que foi baseada na minha preocupação de mãe com o excesso de interesse do meu filho por jogos eletrônicos. 

Queria aproximar a tecnologia com o folclore, numa tentativa de integrar os conhecimentos.

A narrativa nasceu como Atena da cabeça de Zeus: inteira e pronta para a guerra!!


Mais detalhes: www.editorial25.com.br

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Histórias de Natal - XI Concurso de Contos



Divulgados os vencedores do XI Concurso Histórias de Natal

Foi um sucesso a festa de encerramento do XI Concurso Histórias de Natal!
Segue a classificação das três categorias, que foi divulgada no Palácio de Cristal em Petrópolis, numa festa cultural natalina.

Crianças: 
Primeiro lugar: Ryan Azevedo Aguiar (“A semente do Natal”)
Segundo lugar: Isabella Oliveira Bastos Dias (“Papai Noel ou Deus?’)
Terceiro lugar: Julia de Assunção Tomaz (“Um bom senhor que caiu do céu”) / Yago Menezes Jardim (“Um Natal especial”)
Quinto lugar: João Pedro Rodrigues Moreira dos Santos (“Natal e a alegria que brota da Fé”)

Jovens: 
Primeiro lugar: Gabriel Vítor Alves Silva (“O perdão que nasce da manjedoura”)
Segundo lugar: Helena Lopes Giachini (“O essencial”)
Terceiro lugar: Letícia Sousa de Andrade Silva (“O Natal e a alegria que brota da fé”)
Quarto lugar:  Catharina Deister (“O predileto de Deus”)
Quinto lugar: Isabella Geraldes (“A menina que não acreditava no Natal”)

Adultos: 
Primeiro lugar: Rodrigo Castellani (“Quando a luz brilha nas trevas”)
Segundo lugar: Claudia Cristina Guelfi Faga (“Se dois irmãos numa noite de Natal…”)
Terceiro lugar: David Moisés Barreto dos Santos (“A árvore dos bons frutos”) / Giordana Maria Bonifácio Medeiros (“O verdadeiro significado do Natal”)
Quinto lugar: Cassia Maria Flora Fávero (“O velho e o menino numa noite de Natal”)

http://www.historiasdenatal.com.br/divulgados-os-vencedores-do-xi-concurso-historias-de-natal-em-festa-cultural-natalina

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Concurso de Narrativas - Morro Reuter - RS

Aconteceu em outubro de 2013 o Concurso de Narrativas "A magia do circo histórias faz lembrar"

Obtive o 1º lugar, categoria Escritor, com o conto "O circo, eu, meu pai e minha mãe"


domingo, 3 de novembro de 2013

Poder e Melancolia

Hoje de manhã acordei cedo. Fui até o morro do Maluf ver o mar lá de cima. Encostei-me à mureta e tirei as sandálias. E então, ele me saudou furioso: jogava-se contra as pedras, gritava blasfêmias ao vento, bradava injúrias às poucas pessoas que o olhavam com espanto.



De onde vinha tanta força e resistência, tanto ir e vir de emoções? Das profundezas de seu ódio? Ou das entranhas de sua dor mais lancinante? Levantava-se enérgico no ar e espirrava seu rancor em ondas ao céu, qual baleia sufocada urgente emerge para respirar. As ondas jorravam nas alturas e estilhaçavam-se em cores e pingos de chuva que, ao descerem raivosas, avolumavam-se e voltavam a lavar as pedras, a mureta, as almas.



Que revolta do mundo! Oh! Véu d’água a debelar-se em tão premente movimento – infinito e hipnótico. Destoava sua irritação branca e ressentida do azul calmo do céu, da hesitação das criancinhas a pisar nas areias molhadas, da paz destemida das gentes que seguiam pela praia, alheias às turbulentas águas, à tão melancólico sentimento. Até a mim que pairava no tempo parada à mureta seu poder e mágoa assustaram.



O embalo constante das altas ondas me notou ali. Pressentiu o medo, a fragilidade e a solidão. Então, o mar revolveu-se mais uma vez e me enviou espumas e respingos que alcançaram meus olhos como um convite para sua dança de morte.



Depressa afastei-me da mureta e vesti as sandálias. Saí de sua triste e poderosa presença sem lançar-lhe um olhar de despedida.